Musk pede desculpas e ações disparam – ARGUTIA #26

Argutia – Empreendedorismo, Negócios e Carreira

03 de agosto de 2018

Musk pediu desculpas pelo comportamento grosseiro com os analistas, se recusando a responder suas perguntas em uma teleconferência em maio. Após a declaração, as ações da Tesla chegaram a registrar alta de 9%. A empresa também afirmou que uma produção semanal de 350 mil veículos por ano deveria permitir que a Tesla se torne sustentável e rentável pela primeira vez em nossa história. O último lucro líquido da Tesla, de US$ 22 milhões, foi registrado em 2016.

Para ganhar uns trocados a mais, a empresa colocou à venda pranchas de surfe. Uma edição limitada de 200 unidades foi vendida rapidamente. Produzidas com o mesmo acabamento dos carros, custavam US$ 1500 e, assim como os carros, também demoram para serem produzidas: 10 semanas.

Mas na exploração espacial as novidades não são tão boas para a SpaceX de Musk. Uma nova pesquisa feita pela NASA revelou que os planos de prender o dióxido de carbono na atmosfera de Marte para aumentar sua temperatura são impossíveis com a tecnologia atual. Com isso, colonizar Marte não seria viável no momento. Entretanto, Musk desconsiderou o estudo.

A Apple chegou ao trilhão. Com a divulgação dos resultados trimestrais onde reportou um crescimento de receita de 17%, chegando a US$ 53,3 bilhões, a empresa é a primeira a valer mais de US$ 1 trilhão. Foram 41,3 milhões de iPhones vendidos no último trimestre. Suas ações já subiram mais de 20% no ano.

O Google está desenvolvendo uma versão do seu mecanismo de busca adaptada à censura da China. A empresa estaria trabalhando em um projeto de codinome Dragonfly, que bloqueará termos considerados sensíveisno país, como direitos humanos e religião. Seu mecanismo de buscas havia sido desativado no país em 2010, após queixas de que a liberdade de expressão estava sendo limitada pelo governo.

Ainda no país, o Google lançou um jogo em parceria com o app WeChat. O desafio é você desenhar um objeto em 20 segundos bem o suficiente para que a inteligência artificial reconheça.

O Facebook gastará US$ 10 milhões por ano com a segurança de Mark Zuckerberg. O custo, que subiu 30% em relação ao ano passado, é muito maiorque outras empresas gastam com seus chefes.

Preparando-se para um IPO em 2019, o Uber nomeou um chairman com experiência robusta em conselhos. Ronald Sugar tem 70 anos e foi chairman e CEO da Northrop Grumman. Travis Kalanick, que fundou a companhia e também era o CEO, foi forçado a renunciar em junho do ano passado depois que uma série de escândalos.

A Zoox obteve investimento de US$ 500 milhões sendo valorada em US$ 3,2 bilhões. A startup de carros autônomos planeja lançar seus veículos em 2020, fazendo um serviço de carona compartilhada, sendo concorrente de empresas como Uber e Lyft. Os veículos serão elétricos e totalmente autônomos.

Última chance para se inscrever. Estão abertas as inscrições para o curso“Uso das Redes Sociais com Inteligência e Estratégia” voltado para líderes, políticos, candidatos e demais pessoas que dependem de uma boa imagem externa para executar seu trabalho. Reembolso integral disponível durante 30 dias. (link patrocinado)

O WeWork procura novas fontes de receita para justificar sua valoração de até US$ 35 bilhões. Com isso, estabeleceu uma spin-off que oferece estruturação e design de imóveis e gestão de escritórios para grandes empresas. A startup tem 11 clientes, e agora fechou seu maior contrato: desenvolverá o novo escritório do banco UBS.

Em conferência com analistas, a Cielo afirmou que entrará na briga pelos PMEs e MEIs, clientes que estão fazendo sua concorrente PagSeguro ganhar cada vez mais participação e receita. O anúncio veio após a empresa ter reportado resultados bem aquém do esperado e visto suas ações despencarem quase 10%.

A Ford considera vender suas operações na América do Sul. Desde 2012 a montadora não apresenta lucro antes de impostos na região. A perda no mercado local foi de US$ 4,2 bilhões no período. Só no Brasil a empresa tem 4 fábricas.

A Kroton e a Udacity lançaram um MBA Executivo em Marketing Digital, baseado na aplicação do Nanodegree Marketing Digital da Udacity. Ele será 100% online e oferecido pelas instituições de ensino Anhanguera e Unopar, pertencentes à Kroton. O acordo é algo inédito no pais.

O Brasil deve criar menos da metade dos 1 milhão de empregos previstospara 2018. Com a recuperação lenta, a nova estimativa da criação de vagas com carteira foi revisada para uma faixa entre 350 e 450 mil. O país só deve recuperar patamar pré-crise a partir de 2021.

Um robô brasileiro, usa inteligência artificial para fazer testes de vista e detecção de catarata. O Adam Robo foi o representante brasileiro na Imagine Cup, copa de inovação promovida pela Microsoft, e usa um jogo de lentes para que seja possível realizar o tradicional teste de visão com apenas 30 centímetros de distância, em vez dos atuais 6 metros.

Foi plágio? A Gillete criou um filme que seria um pedido de desculpas do Neymar, porém o comercial não caiu nas graças do público. Usuários acusam a empresa de plagiar um filme da Adidas de 2014.

A Samsung produziu uma série de vídeos chamada “Ingenius”, ironizando a rival Apple com um refinado humor. O nome se refere à Genius Bar, o local das lojas da Apple em que consumidores tiram dúvidas técnicas sobre os produtos.




Análise da semana

Apesar de parecer uma notícia para celebrar, alguns analistas não veem com bons olhos o fato de a Apple chegar a US$ 1 trilhão. Defendem que o otimismo exacerbado em torno das ações da empresa poderia estar causando uma superestimação de seu valor. Com isso, o retorno trazido pelas ações da empresa seria menor do que de outras teoricamente menos favorecidas.

De fato, esse não é um argumento inválido, especialmente se você considerar o histórico de companhias como IBM e GE que tiveram padrões assim. E, claro, emocionalmente falando, é muito mais fácil investir em uma empresa com o renome da Apple do que em outra teoricamente mais desconhecida. Mas, por outro lado, a Apple já mostrou que é capaz de superar diversas adversidades. Adicionalmente, ao que tudo indica, talvez realmente seja a empresa mais competitiva que exista hoje e pode ser que as ações não estejam exageradamente sobrevalorizadas.

Já o Google, outra das 4 empresas que deve chegar na marca do trilhão em breve, revoltou não apenas investidores, mas ativistas e até seus funcionários com a suposta informação de que estaria fazendo planos para lançar um mecanismo de buscas com censuras na China.

Mas será que isso é realmente ruim? A verdade é que a China já é um país extremamente censurado, e boicotes e protestos externos nunca mudaram em nada as políticas do país. Enquanto isso, seus cidadãos têm muito pouco acesso a informações e pesquisas na internet, problema que poderia ser mitigado com o Google por lá, mesmo que parcialmente restrito.

Se isso é bom ou ruim é difícil dizer, mas, às vezes, grandes mudanças ocorrem com pequenos passos assim. Vale ressaltar que esse não é o único projeto da empresa para o país. Outros incluem, por exemplo, um app de notícias e uma parceria com o WeChat. Enquanto os governos dos EUA e China brigam, talvez venha de suas maiores empresas a conciliação.

Agora, quem realmente roubou os holofotes da semana foi Elon Musk. Frequentemente criticado por sua presença constante no Twitter, Musk tomou uma medida importante para os investidores: se comportou como um CEO de verdade.

Talvez tenha percebido que é muito mais difícil passar o pires entre os investidores tendo comportamentos rudes e destrutivos. Mas fato é que o mercado viu com bons olhos seu pedido de desculpas, e as ações da empresa subiram mais de 9%. Será que seu comportamento e os rumos da empresa mudarão a partir de agora?

— Daniel Scott

 Para ler e assistir

 

RECEBA O ARGUTIA TODA 6ª EM SEU EMAIL

PERDEU ALGUMA EDIÇÃO ANTERIOR?




Comente com seu facebook

Os comentários estão encerrados.